terça-feira, 30 de agosto de 2011

Análise: A estrutura financeira das religiões

Análise: A estrutura financeira das religiões

A organização das diferentes religiões define sua capacidade de arrecadar dinheiro dos fiéis, segundo especialista.

A religião é uma instituição financeira tanto quanto espiritual. Sem doações dos fiéis, as religiões como organizações sociais não sobreviveriam.

Não é surpreendente que as maiores religiões do mundo - Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Budismo e Hinduísmo - promovam a acumulação de riquezas através de seus sistemas de crenças, o que contribui para a prosperidade econômica.

Incentivos espirituais como a danação e a salvação são motivadores eficientes. Por isso, religiões que dão ênfase à crença no inferno são mais propensas a contribuírem para a prosperidade econômica do que as que enfatizam a crença no paraíso.

As religiões que têm foco na crença no paraíso dão mais importância a atividades redistributivas (caridade) para diminuir o tempo das pessoas no inferno e chegar mais perto do paraíso.

Já o incentivo que se baseia na crença no inferno parece mais eficiente para o comportamento econômico, porque motiva os fiéis a trabalhar mais duro para evitar a danação.

(...)

Clique no link abaixo para continuar a leitura da matéria:
http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,analise-a-estrutura-financeira-das-religioes,766081,0.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário